Ajude

Como posso ajudar?

As estimativas indicam a existência de, em média, 13 milhões de pessoas com doenças raras no Brasil, pois em todo mundo elas são de 6 a 8% da população. O Brasil não tem nenhuma política pública para o segmento, e portanto o quadro é crítico. Tudo que foi feito até agora, foi conseguido pelas associações, de pacientes, isolados e fragmentados por patologia, como a ABOI, que começaram seu trabalho há mais de 10 anos. Há muito trabalho a ser feito. Nós trabalhamos para localizar e mapear todas as pessoas com doenças raras do Brasil, bem como suas necessidades, para direcionar políticas públicas. Apenas no ano de 2011 escrevemos 8 projetos de Lei, além de realizarmos seis eventos muito importantes, dos quais destacamos um na Assembleia Legislativa de São Paulo, que disparou diversas demandas das pessoas com raras no Brasil e um na B’nai B’hrith do Brasil, que sensibilizou a sociedade civil para a delicadeza dos problemas das crianças com doenças raras.

Precisamos de sua ajuda! Você pode ajudar de várias maneiras:

1)    Inscreva- se como voluntário: você pode ajudar em várias áreas. Deixe-nos saber em quais, de que forma, em que horários você pode ajudar: preencha a ficha que está no link abaixo e envie para a gente, pelo e-mail instituto.baresi@gmail.com, colocando no assunto do e-mail QUERO SER VOLUNTÁRIO http://institutobaresi.files.wordpress.com/2011/10/cadastro-baresi-voluntc3a1rio1.pdf

2) Doe livros em bom estado para o Instituto Baresi revender: Escreva para instituto.baresi@gmail.com, colocando no assunto do e-mail DOAÇÃO DE LIVROS.

3) Ajude financeiramente. Você pode fazer um depósito avulso, de qualquer valor, no Banco Bradesco, Ag. 0156-2, C/C 202601-5 CNPJ: 14.810.789/0001-50 Instituto Baresi

4) Sejaum MANTENEDOR OU UM AMIGO do INSTITUTO BARESI, com contribuições anuais. Fale com Hugo Nascimento, pelo e-mail hugo.nascimento@agenciararas.com.br . Seu nome constará de uma página especial do Instituto Baresi, e você ajudará 13 milhões de brasileiros. Se você preferir, opte pelo anonimato.

5) Cadastre sua empresa como empresa parceira. Há várias formas de parcerias possíveis. Fale com Marcelo Melo, pelo e-mail merlo@agenciararas.com.br.


Por que ajudar?

O Instituto Baresi é uma associação cujo objetivo é cuidar das pessoas com doenças raras no Brasil. Esse cuidado se desdobra nestes objetivos: 1) mapeamento das pessoas com doenças raras sem diagnóstico; 2) apoio administrativo, logístico e jurídico às associações de doenças raras existentes e às que venham a ser formadas; 3) formação de cadastro dessas associações, permitindo a comunicação entre elas e o compartilhamento de informações e experiências; 4) identificação dos profissionais especializados nas diversas doenças raras; 5) luta pela implantação de políticas públicas efetivas sobre a questão.

A doença rara se define como aquela que atinge 65 pessoas a cada 100 mil habitantes, segundo a Organização Mundial de Saúde. Cada doença atinge poucas pessoas, mas há entre de 5 a 8 mil doenças conhecidas, de acordo com pesquisadores diversos, de modo que o gênero “doenças raras” aflige cerca de 6 a 8% da população em geral, segundo a Eurordis. Cerca de  80% das doenças raras têm causa genética, e há outras causas doenças degenerativas ou circunstancias ambientais.  Mas, ao considerarmos os “atingidos”, de modo a incluir os cuidadores (isto é, quem cuida do paciente com doença rara, suas famílias), o número fica ainda maior.

No entanto, apesar do número alto de pessoas atingidas por doenças raras, o Brasil ainda está fortemente atrasado em relação à atenção a elas. Não há política pública para isso; o SUS não está preparado; há apenas um punhado de profissionais especializados, grandes heróis abnegados o que gera um altíssimo número de casos não diagnosticados (e, por tanto, sem tratamento); e os cuidadores estão à deriva, sendo freqüentemente obrigados a deixar seus empregos e sua vida social para cuidar de seu ente querido.

Isso sem contar o despreparo da sociedade em geral, manifestado no preconceito; nos prédios não acessibilizados; nos professores que não tiveram treinamento para lidar com pessoas com doença rara; nos médicos que nem mesmo consideram a possibilidade de doença rara no diagnóstico; e até no abandono de familiares.

Na Diretoria do Baresi estão membros das maiores e mais antigas associações de doenças raras do país e profissionais de saúde, educação e inclusão social renomados.  Todos com o mesmo objetivo: reverter esse quadro. Podemos nos mobilizar para pressionar o Ministério da Saúde a elaborar uma política pública abrangente, que pense em tudo, desde o mapeamento dos não diagnosticados até o apoio aos cuidadores, familiares ou profissionais, passando pela formação de profissionais de diversas áreas-chave (medicina, profissionais de saúde, edificações, pedagogia…). Para tanto, precisamos de sua ajuda!!!!!!!!!


5 Responses to “Ajude”

  1. I think this is one of the most important information for me.
    And i’m glad reading your article. But wanna remark on few general things, The site style is wonderful, the articles is really nice : D. Good job, cheers

  2. Thank you for the auspicious writeup. It in fact was a amusement account it.

    Look advanced to more added agreeable from you! By the way, how can we communicate?

  3. Boa noite!
    estou fazendo um trabalho na faculdade e vou palestrar sobre uma doença rara(progeria) gostaria saber se vcs podem mandar alguns matérias falando sobre a doença. luciene

  4. Gostaria de dividir com vocês a comunidade Distonia Brasil Centro Norte.

    https://www.facebook.com/DistoniaBrasilCentroNorte?fref=ts

    Os portadores de distonia, doença que leva a posturas involuntárias, muitas vezes dolorosas e estigmatizantes, tem dificuldades em conseguir ajuda. A maioria deles conseguem suporte em centros médicos das grandes cidades do Brasil. Nas regiões centro-oeste e norte do pais, os centros e os especialistas formados para o tratamento dessa condição são mais escassos. É por tal motivo que criamos essa página. Procuramos fornecer ajuda por meio de tratamento e informações aos portadores de distonia residentes em locais afastados dos grandes centros médicos do sul e sudeste brasileiros.

    Desenvolvemos o Centro de Tratamento de Distúrbios do Movimento e Toxina Botulínica, no Hospital Anchieta – Clínica Unineuro – Taguatinga/DF, com a finalidade de aproximar neurologistas especialistas em distúrbios do movimento para a nossa região e assim oferecer tratamento especializado nessa doença.

    http://www.unineuro.com/portal/

    Peço a sua ajuda para difusão.
    Coloco-me à disposição.

    Miguel Cesar Merino Ruiz
    Neurologia Clínica/Distúrbios do movimento

Trackbacks

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: